Verdes acordes

Nossos desejos proibidos se perdem por sorrisos distantes. Insisto por sonhar boca-a-boca... corpos verdes e perdidos, mãos que passeiam carregando vontades e suor moreno.

Permanece o gosto do agora esperando, quem sabe um futuro guardado no descaso do tempo. Sigo colecionando caminhos e pedras.

Costuro meu olhar na certeza, as verdades: abotoadas em calças jeans.
Colo vazio de histórias, suspiro sem cheiro.
Ilustração: Harley Meireles
(texto registrado na Biblioteca Nacional )

Um comentário:

  1. É certo que muitos blogs que sigo não possuem conteúdo que admiro... Segui porque retribui o ato... Eu não os visito...

    Há aqueles que vez ou outra postam algo que me arrepia... E há os que são de uma criatidade e sensibilidade que me arrasta a eles até pra ler a mesma postagem mais de uma vez...

    Quanto a comentar, depende muito da acessibilidade... Na maioria dos casos, o sinal de minha operadora deixa a desejar... Levo muitos minutos para fazer um simples comentário... e ainda há o entrave do verificação de palavras... Nem sempre consigo sequer entrar...Acabo por desistir porque o tempo é curto...

    Sinceramente tento acompanhar as postagens e fico de olho nas atualizações... alguns não atualizam...

    Aos que comentam em minhas postagens , quando consigo, retribuo a visita...

    Estou deixando essa mensagem aos blogs que realmente gosto de ler para esclarecer minhas condições... Só porque minha consciência de blogueira pede...

    Obrigada!


    Um abraço!

    ResponderExcluir